Fale com o Torq

Clientes que usam bancos digitais e bigtechs podem deixar tradicionais em um ano

| Tendências,

Relatório Mundial de Bancos de Varejo mostra que as instituições tradicionais devem colaborar com as startups para permanecerem relevantes à medida que o ecossistema financeiro evolui de ‘Open Banking ‘ para ‘Open X ‘

O Relatório Mundial de Bancos de Varejo publicado no final de outubro pela Capgemini e pela Efma traz informações que fazem acender a luz amarela nas instituições financeiras tradicionais por todo o mundo. Uma delas diz, por exemplo, que dos clientes que provavelmente trocarão de banco principal nos próximos 12 meses, mais de 80% já estão atualmente usando pagamentos, cartões ou algum outro produto de conta bancária oferecidos pelas BigTechs ou pelos bancos digitais.

Conceitualmente uma das principais constatações do estudo afirma que os bancos de varejo estão lutando para oferecer uma experiência positiva de última milha à medida que os clientes exigem serviços bancários mais abrangentes e personalizados.

Em comunicado à imprensa, o CEO da Unidade de Negócios Estratégicos de Serviços Financeiros da Capgemini, Anirban Bose, afirma que em uma era de expectativas crescentes dos consumidores, os bancos são desafiados a oferecer a seus clientes uma experiência envolvente consistente em todos os canais (filiais, web e dispositivos móveis). Desta forma eles evoluem da abordagem do Open Banking para uma mentalidade do Open X, onde os bancos e os novos não tradicionais se unem para fornecer serviços bancários que se integram às experiências digitais.

“Os bancos que identificam suas principais capacidades e, em seguida, buscam parcerias com as FinTechs e outros setores de negócios para aprimorar suas ofertas em outras áreas serão os mais bem-sucedidos ” diz.

Atualmente, 75% dos clientes com conhecimento técnico usam pelo menos um produto financeiro de um BigTech. Além disso, os três principais motivos pelos quais os clientes dizem que recorrem a produtos financeiros de players não tradicionais são custos mais baixos (70%), facilidade de uso (68%) e serviço mais rápido (54%).

Para se tornar um provedor de serviços eficiente liderado pela experiência na era Open X, o relatório recomenda ainda que os bancos precisem se tornar bancos criativos colaborando efetivamente com a FinTechs.

Os bancos precisam escolher estrategicamente parceiros que complementam portfólios de produtos, aprimoram a prestação de serviços, aumentam as vendas – e trabalham em colaboração. Ao alavancar a colaboração eficaz e ao mesmo tempo maximizar as fortalezas tradicionais, os bancos podem criar uma poderosa vantagem na era do Open X.

A escolha de parceiros para colaboração no desenvolvimento de soluções adaptadas aos novos tempos do sistema financeiro é a principal especialidade do TORQ. Sua atuação de forma independente e totalmente inserida no contexto da transformação digital permite uma abordagem abrangente tanto no que se refere ao uso das melhores tecnologias como na escolha dos melhores modelos de negócio. Entre em contato.