Fale com o Torq

Modelo de cobrança que mistura digital e tradicional conquista 68% das empresas

| Pagamentos,

Estudo realizado junto a executivos que atuam no setor detectou que esses profissionais consideram a inadimplência como uma questão crônica já inserida na cultura do consumo da população do Brasil

Que o Brasil já convive por muitos anos com níveis elevados de inadimplência não é novidade para ninguém. Mas uma recente pesquisa realizada pelo Instituto Locomotiva em parceria com o serviço de cobrança digital Negocia Fácil e a organização CMS, especializada na geração de oportunidades para indústria de crédito, revelou a forma como o assunto está sendo tratado além das tendências sobre como ele deve ser conduzido nos próximos anos.

Entre as principais constatações reside o fato de que o modelo que consegue unir o potencial das novas tecnologias às práticas tradicionais do setor de cobrança tem sido o mais escolhido pelas empresas. Segundo o levantamento, 68% das empresas do ramo de crédito já usam um modelo misto de cobrança, envolvendo a modalidade digital e o tradicional.

Uma matéria publicada sobre o assunto pelo portal InforChannel revelou que a pesquisa intitulada “Desafios e Tendências do Cenário da Inadimplência no Brasil”, foi realizada entre os meses de setembro e outubro do ano passado. Ela teve como objetivo entender melhor quais eram os desafios dos profissionais do ramo em fazer a recuperação de crédito.

Chama a atenção a avaliação expressada por 60% dos entrevistados que consideram a inadimplência como uma questão crônica já inserida em meio ao consumo da população do Brasil.

Enquanto isso, outros 37% acreditam que essa situação seja um transtorno apenas pontual, motivado pelo atual momento da economia do País. Ainda segundo o estudo, 84% dos executivos ouvidos acreditam que os bancos digitais são o futuro do sistema bancário brasileiro.

Outra reflexão alarmante foi a de que para 81% dos entrevistados suas respectivas empresas estão pouco ou nada desenvolvidas em relação à cobrança digital.

“Essa tendência mostra que ter uma opção de cobrança pode destacar uma empresa dos demais e mostra que ela se importa com seus devedores, ao disponibilizar mais um canal de negociação. Além disso, esses resultados mostram como o consumo tem caminhado cada vez mais para o digital, avalia José Moniz, head de Negócios Digitais do Negocia Fácil.

Sobre tendências para o segmento nos próximos anos, o estudo destaca que o modelo de recuperação de crédito digital é visto por 65% dos executivos com o maior potencial de desenvolvimento.

 

Quer seja uma questão crônica ou apenas pontual, o fato é que a inadimplência tem sido um fator determinante para o sucesso ou fracasso de políticas de concessão de crédito das empresas ao longo de anos. Desenvolver métodos que consigam, pelo menos, amenizar seus efeitos é sem dúvida uma meta da maior parte da indústria financeira para 2020. O Torq convive diariamente com o digital e o tradicional numa dinâmica de enriquecimento do conhecimento capaz de auxiliar na busca pelas melhores alternativas. Entre em contato e vamos encarar juntos este desafio.