Carregando

Programa usa instrumentos fiscais de apoio à inovação para investir R$ 25 milhões

Programa do Sebrae e Anprotec tem como objetivo preparar e fazer aporte de recursos a pequenos negócios para gerar soluções inovadoras focadas em médias e grandes empresas

No final de dezembro, o Sebrae anunciou a efetivação de uma parceria com a Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec) para a criação do projeto Nexos, numa iniciativa que pode permitir o investimento, em 2019, de até R$ 25 milhões para promover a aproximação entre startups e médias e grandes empresas.

A proposta do programa é que cada startup selecionada receba um aporte de recursos (entre R$ 100 mil e R$ 250 mil) para o desenvolvimento de soluções de tecnologia, que atendam aos desafios apontados por médias e grandes corporações.

O investimento terá como origem os recursos provenientes das grandes empresas a partir de instrumentos fiscais de apoio à inovação (Lei de Informática, a Lei do Bem, e os programas de pesquisa e desenvolvimento dos setores de Energia Elétrica e Óleo & Gás).

Em reportagem da Agência  Sebrae de Notícias, o gerente nacional de inovação do Sebrae, Célio Cabral, esclarece que além de ter o compromisso de aporte financeiro nas startups, o Nexos ainda garante suporte técnico e gerencial de incubadoras e aceleradoras.

Na prática, as grandes e médias empresas realizarão o aporte financeiro, por meio de instrumentos fiscais de apoio à inovação, com a finalidade de viabilizar a realização e execução de projeto de pesquisa, desenvolvimento e inovação para aprimoramento de novos produtos tecnológicos pelos pequenos negócios.

Essas corporações também oferecerão acesso à sua estrutura produtiva, comercial ou operacional aos pequenos negócios, bem como apoio técnico para o desenvolvimento de novos produtos tecnológicos.

Já os ambientes de inovação habilitados pelo programa disponibilizarão infraestrutura operacional e apoio técnico-jurídico aos pequenos negócios desenvolvedores das soluções tecnológicas.

Enquanto isso, o Sebrae e a Anprotec serão responsáveis por coordenar e monitorar, de maneira sistêmica, as atividades desenvolvidas no âmbito do programa, bem como tomar as medidas necessárias para garantir resultados exitosos para o público alvo.

Na primeira etapa do programa será feita a prospecção e articulação com grandes e médias empresas para definir os objetivos e as diretrizes do projeto de inovação, bem como as demandas tecnológicas e requisitos técnicos que serão apresentados às startups.

Na etapa seguinte será realizada a divulgação do Desafio de Inovação e a seleção dos pequenos negócios inovadores. As startups selecionadas nessa fase, passarão por um processo de incubação e aceleração de até um ano, período no qual esses pequenos negócios vão receber capacitação, mentoria e suporte na prestação de contas do uso dos benefícios fiscais.

Na etapa final, acontecerá a elaboração do projeto tecnológico, a captação de recursos para P&D e prototipagem; o acesso a serviços tecnológicos, jurídicos e a laboratórios de experimentação e desenvolvimento pelas startups.

As grandes e médias empresas interessadas em participar, têm até o dia 31 de março de 2019 para aderir ao programa. As inscrições para as startups estarão abertas quando os desafios tecnológicos estiverem lançados. O regulamento bem como os formulários de inscrição e outras informações já estão disponíveis.

Incentivar a conexão entre startups e as grandes e médias empresas com o objetivo de gerar negócios e desenvolvimento de inovação é a base do funcionamento do Torq. Comece o ano novo inovando. Entre em contato.