Fale com o Torq

Desenvolvimento de soluções financeiras sustentáveis ganha apoio de Laboratório de Inovação

| Tendências,

Entidades nacionais e internacionais se unem para fomentar projetos que contribuem para a preservação do meio ambiente por meio do aumento do volume de financiamento e apoio técnico a iniciativas piloto

Com o objetivo de acelerar ainda mais a criação de produtos e soluções financeiras que contribuam para a preservação do meio ambiente e para enfrentar as mudanças climáticas, o Laboratório de Inovação Financeira (LAB), está apoiando o lançamento da iniciativa Estrutura de Assistência Técnica (EAT). O projeto tem o objetivo de contribuir com o aumento do volume de financiamento e recursos verdes no Brasil por meio do apoio técnico a iniciativas piloto.

O LAB é uma entidade criada pela Associação Brasileira de Desenvolvimento (ABDE), pelo   Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Nesta iniciativa ele conta ainda com a parceria do projeto Finanças Brasileiras Sustentáveis (FiBraS).

Na prática, o ETA abriu uma chama pública para receber até o dia 15 de novembro propostas que, uma vez selecionadas, vão contar com suporte institucional e assistência técnica para o desenvolvimento e implantação de produtos financeiros sustentáveis.

Em comunicado publicado no site da CVM, o LAB comenta que é crescente no Brasil a oferta de produtos financeiros verdes. Por outro lado, é notável o aumento de interesse do mercado em financiar esse tipo de produto, por meio de fundos de investimentos e pelo envolvimento de empresas com compromissos socioambientais.

A nota informa ainda que em números globais, o mercado de títulos verdes atingiu a cifra de US$ 694 bilhões em setembro de 2019. Segundo as Nações Unidas, estima-se que serão necessários entre US$ 5 e 7 trilhões por ano até 2030 – dos quais US$ 2,5 trilhões ainda não estão segurados – para que o mundo alcance as metas estipuladas nos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) e no Acordo do Clima de Paris.

No Brasil, até agosto 2019, foram emitidos títulos verdes em setores com potencial de impacto socioambiental no valor de aproximadamente US$ 5,6 bilhões no mercado nacional e nos mercados internacionais, de acordo com a Climate Bonds Initiative (CBI).

Para contribuir com esse processo, a EAT apoiará o desenvolvimento de produtos financeiros inovadores brasileiros nas áreas de clima, agricultura, florestas, energias, água, resíduos, economia circular, entre outros tópicos que contribuam positivamente para a transformação sustentável da economia brasileira.

Para saber mais sobre o processo seletivo da Estrutura de Assistência Técnica, como os critérios de elegibilidade, a documentação necessária, avaliação, etapas e prazos de seleção, acesse o site.

A pluralidade de visões que fazem parte do dia-a-dia das operações do Torq favorece o desenvolvimento de produtos e soluções sustentáveis no âmbito da indústria financeira. Unindo os ideais da academia com a capacidade executiva dos empreendedores de fintechs, empresas de tecnologia e instituições financeiras estabelecidas, o Torq consegue compatibilizar interesses e encontrar as melhores alternativas. Ente em contato e vamos criar juntos.